30 de set de 2008

1º Circuito Universitário com Nenhum de Nós

Thedy Correa


Um pouco atrasado, mas ainda em tempo, o Raio vem passar uma abordagem do que foi o 1º Circuito Universitário da UNIR. Tal evento foi realizado em parceria com Oscar Silveira Produções e OAB, pela campanha do VOTO CONSCIENTE. O evento, que aconteceu nas cidades de Vilhena, Cacoal e Porto Velho, teve a participação das bandas Estróina (RO), Caixa de Silencio (RO) e Nenhum de Nós (RS), sendo que no último dia de evento, que se realizou na capital rondoniense, também participaram outras bandas locais.

 

1º DIA: VILHENA


Enmou - Vilhena

 

Após sair de Porto Velho por volta das 15 horas do dia 24/09, e dormir em Cacoal, e depois correr para vilhena, chegamos no Campus da UNIR, e acreditem...ja tinha banda tocando.

Uns “guris” que só tocaram covers de RAIMUNDOS, agradavam o público (infanto-juvenil) local. Por volta das 9 horas, a banda Caixa de Silencio subiu ao palco menor e mandou um som autoral, que por sinal foi muito bem recebido pelo público de Universitários que acabavam de chegar ao local. Logo em seguida a banda ENMOU do baixista Neto, cuidou de mandar mais som próprio e soltar críticas a sociedade atual. Nenhum de Nós subiu ao palco e fez um elétrico show de 1h e 20m, para o público vilhenense que não decepcionou e manteve firme o coro. Acompanhando o vocalista Theddy Correa, os vilhenenses provaram que são fãs da banda gaúcha, e cantavam tantos os hits de sucesso, como também, as músicas novas do grupo.

 

2º DIA: CACOAL


Gregory e Nenhum de Nós

 

Dormimos e almoçamos em Vilhena, e depois voltamos a Cacoal. No camarim, aproveitei pra “tietar” os rapazes, e ver o que eu podia aproveitar de conhecimento com eles. Em nome do Raio que Uparta consegui uma entrevista exclusiva com o guitarrista e fundador da banda, Carlos Stein.

 

Raio: Carlos, como você classificaria uma banda e uma cena independente?

Carlos Stein: Bem, uma banda independente, seria sem dúvida uma banda que não só, faz a própria carreira, baseada em composições próprias e produções independentes de gravadoras pequenas, mas também, um grupo de pessoas que se prontificam a melhorar e engrandecer a cena independente local. Já a cena Independente, é o resultado desse trabalho em conjunto, realizado através de produções de eventos, parcerias fortes e consolidadas. É uma das muitas cenas culturais que se encontra em uma determinada região, mas é a que mais tem tendência em crescer, desde que esse trabalho de crescimento seja feito com organização e competência.

 

Raio: O que um coletivo de bandas independentes deveria fazer para que a cena chegasse a um reconhecimento significativo.

Calos Stein: O primeiro passo, é definir prioridades. Até onde esse reconhecimento é significativo?Uma cena musical na minha opinião, é aquela que não se limita apenas ao Rock n’ Roll, que é o que mais vemos por aí!Uma cena forte, é aquela onde seu público não é oriundo apenas de um “clã” cultural, mas sim de um montante de pessoas que curtem a música independente e o trabalho autoral em si.

 

Raio: Após 22 anos de carreira musical, para você,  quais os problemas comuns que as bandas tem no inicio da carreira e o q fazer para resolve-los e evita-los

Carlos: No início, houve diversos fatores que provocaram problemas pequenos que acabariam se alastrando, não fosse o cuidado que cada um de nós teve em ver que éramos um grupo, e precisávamos modificar nossos modos de ver a banda. A guerra de egos é uma coisa muito comum em uma banda, muitas cabeças pensantes junto, e muitas das vezes, estão direcionadas para um mesmo objetivo, mas por caminhos diferentes. É de fundamental importância que todos cheguem a um bom senso, pra decidir os caminhos que a banda deve trilhar, e nunca esquecer de deixar suas vontades individuais em segundo plano, e tentar conciliar as duas coisas no mesmo projeto.

 

Raio: Se um coletivo de bandas independentes te pedisse uma dica! Qual você daria?

Carlos: Exato, Procurem se firmar na cena, produzam, produzam e produzam. Tenham “culhão”, para por goela abaixo do público, as músicas autorais. Realizem parcerias fortes, e façam um bom trabalho, e nunca esqueçam de deixar os seus egos individuais, guardados para uma próxima oportunidade, e vivam disso!

 

Raio: Carlos Stein, Muito Obrigado!

Carlos: Que nada guri!Boas Idéias são sempre bem vindas, continuem com essa força de vontade, vocês chegam longe!

 

Durante a entrevista, rolava um pré show com  a Estróina (RO), que não havia tocado na noite anterior por problemas técnicos. Então, Nenhum de Nós subiu ao palco e presenciou o maior público da turnê rondoniense, cerca de 6 mil pessoas lotaram o Campus da Universidade Federal.

 

3º DIA: PORTO VELHO


Carlos Stein


Veco Marques


 Jõao Vicenti


em Porto Velho, chegamos ao meio dia  do dia 26/09, despedi-me dos rapazes, desejei boa sorte e fui dormir, pois estava “morgado”. Na UNIR, já rolava os preparativos para o que seria “O GRANDE SHOW”. Ao chegar, bandas covers autorais, mandavam ver, e animavam um publico muito pequeno, pela proporção do evento.

Ao subir no palco, o “Nenhum”, como se auto definem, iniciou o show com o hit “Camila Camila” da década de 80, levando o público (pequeno) ao delírio. Na terceira canção do show, uma moçada que tem o mal costume de chegar atrasado, foi lotando o Campus, e não parava de entrar gente. Então Theddy, humildemente repetiu o hit, para os atrasadinhos de plantão.

E após 1 h de show, onde muitos tiveram a trilha sonora de suas vidas tocadas ao vivo.Nenhum de Nós, finalizou mais uma vez o show com “Astronauta de Mármore”, outro dos muitos hits dos anos 80.


Após o show, outras bandas continuaram o som, e os rapazes do “Nenhum” partiram para São Paulo, e continuaram suas vidas Pop Stars longe dos mosquitos da malária.

No sábado boa parte do Núcleo Duro do Raio, seguiu viagem para o Acre, e o Festival Varadouro 2008, onde na Próxima Matéria, saberemos em detalhes o que rolou por lá.

Pra finalizar, um vídeo amador que eu gravei de "Voce vai lembrar de mim" ao vivo em Cacoal!

Até a Próxima!!

video
* Por Gregory Thiago

Festival Varadouro: primeiras impressões



(Blush Azul, Boddah Di Ciro e Pata de Elefante)

No último fim de semana, o Norte esteve bem movimentado em razão do 4º Festival Varadouro que ocorreu em Rio Branco/AC nos dias 26 e 27 de setembro e o Coletivo Raio Q Uparta esteve presente no evento!
Vale lembrar que ocorreu a Semana Varadouro que começou no dia 20 e foi até o dia 28/09, através de oficinas, palestras, teatro e esportes.
O Festival ocorreu na Arena da Floresta, um espaço enorme para dois palcos, área de alimentação, área para mostra das oficinas que ocorreram durante a semana (grafite, moda, jornalismo cultural) e sem falar no público super animado e participativo nos dois dias de evento. Bem verdade que o público não era constituído apenas por acreanos. Haviam pessoas de diferentes locais do país, além de carinhas conhecidas que, dentre outros, participaram ativamente durante toda a realização do Festival como o pessoal da Macaco Bong (Kayapy, Ynaiã, Ney Hugo) e o fotógrafo Renato Reis. As duas noites de Festival tiveram participação de mais de vinte bandas vindas de outras regiões do país, bandas acreanas e sul americanas (Bolívia e Peru) que animaram o público presente. Logo após o show, as bandas dirigiam-se ao local onde faziam uma coletiva para imprensa presente.

(Hey, Hey, Hey!, Filomedusa, Bareto e Cordel do Fogo Encantado)

O Coletivo Catraia trabalhou todos esses dias em conjunto com o Espaço Cubo (MT) e o resultado foi excelente. A quarta edição do Festival com certeza ficará na memória de quem esteve presente!

Cobertura fotográfica do Festival Varadouro

*Por Daniele Pereira – Núcleo de Produção

24 de set de 2008

Pobrecast #7

(Rodolfinho, Bruno, Vinicius e Giovanni)

Por: Marcos Fonseca, Vinicius Lemos e Giovanni Bruno

Participação Especial: Bruno e Rodolfinho (Banda Ultimato)

Discutem sobre:
Festival Varadouro 2008
Festival Chico Pop
Show do Nenhum de Nós
Cultura em Porto Velho
etc.

Músicas de:
Endrah
Cataract
Throwdown
Killswitch engage
Ultimato


Confiram!!!

20 de set de 2008

A grande ajuda do 'Bandas PVH'

(foto do perfil da comunidade)


A comunidade do orkut 'bandas PVH' foi criada em 2004 pelo amigo Luiz Schiel, com o intuito de entreter bandas de Porto Velho, fãs e criticos de música. Surgiu de forma simples sem procurar dar uma contribuição grande na cena local, algo que atualmente está acontecendo. Hoje em dia a comunidade serve como um ponto de encontro, informação e utilidades afins como venda e compra de instrumentos, divulgação de eventos, criação de bandas novas ,procura de músicos e reportagens.
Conversei com o criador da comunidade, e ele me respondeu algumas perguntas:

Qual era tua intenção ao criar a comunidade?
Luiz disse:
"bom, minha intencao era de fazer um ponto de encontro entre todos os musicos da cena de porto velho, independente do estilo e, ao mesmo tempo, um lugar onde todos poderiam ter acesso a informacoes sobre as bandas, desde agenda de shows, sites, materias etc."

Acha que a comunidade mudou a forma de ver as bandas daqui? q as pessoas começaram a ter mais interesse?
Luiz disse:
"a partir do momento em q existe um lugar em q se pode obter informacoes atualizadas pelos proprios integrantes, independente de existir o criador da comunidade, o publico dessas bandas comecam a participar de forma ativa na comunidade e comecam tambem a explorar muito mais as bandas da cena de pvh. foi mto bom ter criado essa comunidade para divulgar as bandas... eh um ponto de encontro pra qlqer ipo de musico dar sua cara a tapa."


Após ter ido embora para São Paulo, Luiz passou o posto da comunidade para o amigo Igor, conhecido como 'Xota', que desde então tem cuidado da comunidade com uma certa dedicação, criando regras, formatando tópicos e o perfil de forma bem organizada, afim de que ela possa ser utilizada da melhor maneira possível. Perguntei ao Luiz o que ele achou da mudança que o Xota fez na comunidade:
Luiz disse:
"bom, eu penso q em qlqer tipo de projeto se tem q comecar pensando alto e agindo por baixo, entao o que eu posso falar eh q o trabalho contniua evoluindo cada vez mais e que o trabalho q o xota vem realizando ao longo desse tempo eh fantastico, pois como nem mais em pvh eu estou, fica meio dificil de continuar com o trabalho, entao eu soh tenho a agradecer ao xota, que eh uma pessoa bastante influente nesse meio musical e comprou a ideia da comunidade pra nao deixar parada e tudo mais."


Atualmente a comunidade possui moderadores que fazem parte de bandas de Porto Velho, atuam na cena musical e que estão relacionadas na comunidade. É uma das três fontes de comunicação no orkut da parte musical em Porto Velho mais fortes que existe, junto com as comunidades do Projeto Beradeiros e do Festival Casarão, e completa esse ano 4 anos de existência.

Felipe Carlos - Núcleo de comunicação

15 de set de 2008

Raio Q Uparta, Capilé e Zen: novos frutos!

(Raio Q Uparta, Vinicius Lemos, Daniel Zen e Pablo Capilé)

Pablo Capilé (Espaço Cubo - Cuiabá/MT) e Daniel Zen (Coletivo Catraia - Rio Branco/AC) estiveram presentes em Porto Velho na 1º Jornada de Economia da Cultura do Estado de Rondônia com apoio institucional do Itaú Cultural e patrocínio de Madeira Energia S/A. Capilé esteve à frente com a palestra "Espaço Cubo: transformando dificuldades em oportunidades", explanando sobre o início e as fases que passaram até chegar ao sucesso do Espaço Cubo. Ele relatou sobre a determinação que todos tinham em construir algo diferente e que desse certo, com pessoas que tinham objetivos em comum. Falou também sobre o Circuito Fora do Eixo e a parceria existente com coletivos no país inteiro, sobre a fundação da ABRAFIN – Associação Brasileira de Festivais Independentes e mencionou o movimento “Artista Igual Pedreiro” um dos lemas do Espaço Cubo, que significa que o artista de hoje em dia é aquele que segue “caminhando e cantando e carregando caixa”, ou seja, há sempre troca de experiências, coletividade e parceria.

Após a palestra, o Coletivo Raio Q Uparta, Capilé e Zen reuniram-se e uma das pautas foi o crescimento da cena independente em Rondônia. Também foi tratado sobre a parceria que pode existir com o Acre, a excursão rondoniense ao Varadouro 2008 e o grande apoio do Espaço Cubo, Coletivo Catraia e FanROck para a movimentação da cena em Rondônia.

E falando em movimentação da cena, juntamos a fome com a vontade de comer, uma vez que com todo esse apoio e com toda vontade de trabalhar do pessoal do Raio, a produção de eventos e a produção das bandas do Coletivo Raio Q Uparta, apresentam um objetivo em comum: a solidificação de Rondônia no Circuito Fora do Eixo.

A reunião gerou frutos saborosos!

Mais Fotos

*Por Daniele Pereira - Núcleo de Produção

13 de set de 2008

Sexta-feira Rock'n'Roll


O momento atual para a música em Porto Velho é um dos melhores. Não houve esse ano temporada eventos tão forte quanto a que se passa agora. Várias festas com bandas acontecendo, só nessa sexta-feira tivemos duas festas.

A primeira a primeira foi um evento organizado pela UEES (União dos estudantes do Estado) intitulada "Deixe minha banda tocar", realizado no clube Ipiranga. No evento rolou um concurso com as bandas em que se premiava as três melhores bandas. A festa contou também com um espaço eletronico, tocando Funk e Dance Music. Umas das bandas que participa do coletivo, a Whiteshoe, tocou no evento. Logo conversei com o Jow, vocalista da banda, e ele me respondeu algumas perguntas:

(Cartaz de divulgação virtual da festa)


O que achou do formato da festa, em questão de ser um concurso e premiar as melhores bandas?
Jow diz:
"a minha opinião em relação a premiação do festival é de que em alguns casos estimula as bandas a pensar um pouco pelo lado comercial, pelos menos as que estão começando, mas creio que não é a melhor maneira para formalizar festivais "

E com relação às bandas dividirem espaço com uma tenda eletrônica, acha pode gerar uma certa divisão dentro da festa ou da pra curtir os dois?
Jow diz:
"acredito eu que uma tenda paralela desvaloriza o som "humano", produzido com um esforço considerável, e enaltece o lance da musica mecanica!! definitivamente um dj no mesmo palco no intervá-lo ajuda muito, mas em palco separados como foi a festa de ontem, pra gente ta reprovado"

A Segunda foi a famosa 'Festa na Escadaria', realizada pelo movimento grevista universitário da UNIR. O evento contou com a presença de bandas mais conhecidas em PVH, como Bicho du Lodo, Miss Jane, DHC, entre outras. A festa não foi tão bem organizada quanto as outras festas que ocorrem lá, tanto que havia alguns da organização pedindo trocados pra completar o pagamento do som e da iluminação. Mas tudo pela causa universitária.


Viva a cena movimentada!

10 de set de 2008

Hey³ e excursão rondoniense no Festival Varadouro.


Nos dias 26 e 27 de setembro, acontece em Rio Branco(AC) a 4ª edição do Festival Varadouro, um evento filiado a ABRAFin e parceira do Circuito Fora do Eixo. Além dos dias musicais, ocorrerão palestras e ofinicas entre os dias 20 e 28, algo que já é comum em festivais independentes. Nas palestras serão debatidos os seguintes assuntos: produção cultural, gravação e produção de estúdio. As oficinas serão de: grafitte, fotografia, moda independente e jornalismo cultural.
O Estado de Rondônia está represantada pela Hey Hey Hey, banda que passa por um ótimo momento na cena independente.
As atrações musicais conta com as seguintes bandas nos respectivos dias:

Sexta 26/09:

TK7Dois1 (AC)
Boddah Di Ciro (TO)
Blush Azul (AC)
Marlton (AC)
La Pupuña (PA)
Yaconawas (AC)
Ecos Falsos (SP)
Survive (AC)
Pata de Elefante (RS)
Filomedusa (AC)
Atajo (Bolívia)

Sábado 27/09:

Ashaninkas (Conj. Indígena - AC)
Hey, Hey, Hey (RO)
Silver Cry (AC)
Calango Smith (AC)
Cabocrioulo (AM)
Diego de Moraes e o Sindicato (GO)
Nicles (AC)
Linha Dura (MT)
Bareto (PERU)
Los Porongas (AC)
Cordel do Fogo Encantado (PE)

O Coletivo Raio Q Uparta, juntamente com o FanROck estará presente no festival, e será executada uma excursão para o festival, coordenada pelo produtor Vinicius Lemos, onde ainda pode se obter vagas para ir pra lá.

INFORMAÇÕES SOBRE A EXCURSÃO.

MAIS SOBRE O FESTIVAL VARADOURO.

1 de set de 2008

Cena musical rondoniense concorre a prêmio nacional.

Nesse fim de semana, o Dynamite Online publicou na edição n°99 de sua revista os indicados para o Prêmio Dynamite de Música Independente, organizado pela Associação Cultural Dynamite e que existe desde 2002 e é uma das principais premiações dentro da cena musical independente nacional.
A cena independendente de Rondônia não ficou pra trás, e foi presenteado com duas indicações. Uma delas foi a de melhor Evento, representado pelo Festival Casarão. Conversei com o Produtor do evento e perguntei a ele o que achou dessa indicação:

Vinicius Lemos diz:
"Eu acho interessante para a cena da cidade, para a cultura rondoniense, que temos sempre que lutar, posto que nenhum orgão publico de Rondônia aqui apóia a música, mesmo tendo músicos como secretários. Então, essa indicação mostra mais uma vez que estamos no caminho certo, colocando Rondonia no mapa com o esforço proprio, com mérito próprio. E vamos tentar ganhar para crescer mais ainda."
A outra indicação foi de Revelação do Ano, representado pela banda Recato. Assim que soube entrei em contato com os integrantes Caducho e Raony e fiz algumas perguntas:
(caducho, henrique e raony no festival varadouro - acre - 2007)

1- como se sentem agora com essa indicação do premio dynamite??
caducho diz:
"eu acho que a sensação geral é de surpresa, até porque, além de alguns raros shows aqui e lá, não estamos fazendo divulgação alguma. O Raony me contou e eu liguei pro Henrique, que deve ter contado pro Gerson. A indicação é ótima, sinceramente, e agora que já estamos entre os nominados não custa nada pedir voto por aí, mas sem oferecer nada em troca. risos. Talvez um abraço."

2- oq vcs acham q a indicação pra esse premio vai contribuir pro futuro da banda, ñ só pra banda, mas tambem pra cena q vcs vivem, ja q o festival casarão tambem foi indicado??
Raony diz:
"primeiro eu achei que não ia mudar em nada futuro e atitude.. mas vai mudar.. todo mundo fica empolgado com isso.. toda a banda e colaboradores"
caducho diz:
"toda banda gosta de contar onde já tocou, o que já fez, o que ganhou e tudo, então a indicação pra esse prêmio da Dynamite e o selo de destaque que recebemos do site Tramavirtual são duas coisas muito positivas de 2008. Acho merecida e digna de aplauso a indicação do Festival Casarão, que tem feito uma grande diferença aqui em Rondônia. Vêm pessoas de outros Estados pra ver ...que aqui tem Bicho du Lodo, Hey Hey Hey, Ultimato, Recato e outras coisas boas brotando. Conversei com o Vinicius e vi que a coisa não para por aí, existem outros projetos em fase de elaboração. Mais legal ainda é que todo mundo é amigo, não tem disputa e nem nada disso. Já combinei com o Marcos (Hey Hey Hey) e com o Bode (Bicho du Lodo) pra fazermos musicas juntos, só falta o tempo, caneta papel e violão."




Para participarem da votação cliquem aqui e votem, de preferência, nos nossos represantes. A votação termina no dia 30 de setembro.

Sucesso da festa Cafona!!!


Neste último fim de semana rolou em PVH o Brega Rock Night, evento realizado pela banda Hey Hey Hey com o intuito de arrecadar dinheiro pra irem à Goiânia participar do festival Vaca Amarela.
A festa surpreendeu em número de pessoas presentes, o esperado era de mais ou menos 120 pessoas, número significativamente grande para o local da festa, e assim foi no mínimo o número do público presente.

Vinícius Lemos, produtor do Festival Casarão, esteve presente na festa e comentou sobre ela:

"Achei a festa muito boa, otima oportunidade da galera se encontrar e poder tocar. Acho que é uma boa iniciativa que toda banda tinha que fazer."


Alguns fatos podem ser destacados na festa, como a ausência da barraca de CDs, camisetas, tatoos e auto-retratos; a presença da Polícia Ambiental solicitando a diminuição do volume das bandas. Fatos que, entretanto, não desmereceram o sucesso que a festa teve.

Conversei com uma pessoa que foi à festa, e esta me disse o que achou:

"Eu gostei da festa, acho que iniciativas como essas deveriam acontecer com mais frequencia.. não sei se é porque eu curto muuuito recato (ou porque eu não conferi no relógio) eu achei que foi muito rápido. Mas ainda assim foi um showzaço.. gostei mesmo! e apesar de eu não ter ficado lá por motivos maiores, fiquei de cara quando soube que "tiraram" a new change antes do tempo.. acho que todas as bandas merecem o mesmo espaço e o mesmo respeito. Torço pra q essas festas rolem mais, tem muita gente que curte demais e espera por isso tbm"

A banda Hey³ estará se apresentando no proximo fim de semana no Vaca Amarela. Mais detalhes do festival aqui.





Felipe Carlos, Coordenador do núcleo de comunicação.