30 de dez de 2008

Sede do Coletivo Raio Q Uparta

É com grande satisfação que anunciamos a Sede do Coletivo Raio Q Uparta!
Ainda estamos em ritmo de reforma e otimização de espaços e ao que tudo indica, estaremos inaugurando a Sede no começo de janeiro. O local é bem apropriado para os planos que o Coletivo Raio Q Uparta quer concretizar em 2009.


Espaço interno e externo da Sede do Coletivo Raio Q Uparta
A princípio, a Sede é dividida em dois ambientes: o primeiro será uma espécie de escritório (ou sala de atendimento ou recepção) e lá funcionará como o QCG do Raio, onde faremos reuniões, definição de eventos, execução de metas da comunicação, atendimento e recepção de bandas e produtores. O segundo ambiente será o Estúdio do Raio. Isso mesmo: um estúdio que será gerenciado pelo Núcleo de Distribuição e que a princípio fornecerá serviço às bandas que querem um espaço para ensaiar com comodidade, isolado acusticamente, limpo e climatizado. Além do mais, os horários de funcionamento serão flexíveis para que as bandas interessadas possam curtir o tempo necessário para ensaiar.

"Artistas iguais pedreiros" Marcelo (New Change), Aimé (Miss Jane), Nettu (diretamente de Vilhena), Luiz (colaborador), Marcos (Hey Hey Hey), Gabriel (Hey Hey Hey), Diogo (Made In Marte), Daniele (colaboradora)
Atualmente, o que se vê por lá ainda está com alguns pingos de tinta espalhados pelo chão, material de limpeza e um pouco de poeira em razão do “quebra-quebra” que aconteceu por lá, mas é bom ver que os membros do Raio aderiram ao lema do Fora do Eixo “Artista Igual Pedreiro”. A empolgação da galera foi primordial para os primeiros passos da reforma e o mais legal é que eles estão contribuindo para mesmo objetivo: a idealização do espaço do Coletivo e o apoio para o fortalecimento da cena em Porto Velho.
Reformando...
O primeiro passo já foi dado e conforme a execução dos trabalhos, as novidades aparecerão!
Para as bandas que se interessarem pelos serviços que o Estúdio do Raio oferecerá, entre em contato através do email raiodistribuicao@gmail.com .
Aguardem novidades que virão por aí!
Por: Núcleo de Comunicação

26 de dez de 2008

Para constar: V Feliz Metal (AC)

Rolou ontem, 25 de dezembro, em Rio Branco (AC) a quinta edição do Feliz Metal que contou com a participação especial da banda paulista, Torture Squad. Além de treze bandas acreanas, Rondônia também teve participação no evento através da banda Bedroyt.
Rolou ainda a divulgação do resultado do Prêmio Heavy Metal Masters Acre 2008.
Mais informações no blog Metal Acre.
Por: Núcleo de Comunicação

23 de dez de 2008

Sede do Casarão: a pleno vapor!!!

Desde que a Sede do Casarão foi anunciada em setembro pelo produtor Vinícius Lemos, a expectativa do público rondoniense foi a mil para sua inauguração. Isso é visível na opinião das pessoas quando sugerem sobre quais bandas deverão passar pela Casa de Shows ou através da participação no envio de fotos das edições do Festival Casarão para compor um mural que será exposto na própria Sede.
Conforme explicitado pelo produtor, o espaço da Sede do Casarão funcionará como uma forma de divulgação da música local, exposição das bandas e formação de novos produtores uma vez que poderão fazer os seus eventos no local a um preço justo, além de divulgar, principalmente, o Festival Casarão.
A reforma do espaço começou no início de dezembro e segue a pleno vapor para sua inauguração que acontecerá no dia 17 de janeiro de 2009. E por falar em inauguração, as bandas já estão confirmadas. Serão três bandas locais com o puro rock independente que agradam gregos e troianos. Hey Hey Hey, Miss Jane e Recato serão os anfitriões do novo espaço do rock de Porto Velho que promete movimentar a cena independente em 2009.
Então até lá, ficamos na expectativa desse novo empreendimento! E nós, aqui do Raio Q Uparta, estaremos mantendo contato “uno-a-uno” e informando sobre as novidades da Sede do Casarão.

Muito rock para 2009!

Por: Núcleo de Comunicação

19 de dez de 2008

"Porto Velho" de Visitantes

A banda paulista Visitantes lançou na última sexta-feira (12/12), via web, seu novo viodeoclip com o single que homenageia nossa cidade, Porto Velho. A banda Visitantes esteve aqui em 2007 acompanhando a banda SomoS, também de São Paulo e em 2008 retornaram para participar do Festival Casarão.

Cardelli, Dods, Sabão e Thiaguim compõem a banda que surgiu em 2004 com o nome de Wasted Nation e rebatizadas em 2007 com o nome de Visitantes. Desde então, vêm percorrendo algumas regiões do país. Possui dois EP’s produzidos: um em 2004 (Folclore da Nação Desperdiçada), um em 2006 (Tempos Difíceis) e outro que ainda está no forno e participam do Coletivo Escárnio e Osso de São Paulo.

O videoclip é o primeiro da banda e traz uma mistura psicodélica de vários registros da passagem dos paulistas em nossa cidade e a música, segundo o vocalista Cardelli, é um “blues-ciranda da pesada”.
Clip da música "Porto Velho"
Em entrevista realizada na última quinta-feira (18/12) Cardelli comentou sobre o single e a repercussão nas terras rondonienses.
A entrevista pode ser conferida na íntegra através do Blog da Anália.
Bom galera, nós aqui de Porto Velho queremos ver a cena independente pegando fogo e com essa homenagem feita pelos Visitantes nos faz pensar o quanto nossa cidade e estado tem a oferecer. Agradecemos pela entrevista e pela homenagem, Visitantes!
Valeu mesmo!!!

Por: Núcleo de Comunicação

16 de dez de 2008

Grito Rock Porto Velho 2009 - Novo link!

Atenção galera!!
Retificação do link da ficha de inscrição do Grito Rock Porto Velho 2009.
O passo-a-passo é o mesmo: preencher a ficha de inscrição e mandar para o nosso email raioproducao@gmail.com
Estamos aguardando as inscrições!!

Por: Núcleo de comunicação

13 de dez de 2008

ABERTA AS INSCRIÇÕES - GRITO ROCK PORTO VELHO


Atenção galera, a partir do dia 13 de dezembro de 2008 estarão abertas as inscrições do Grito Rock Porto Velho 2009. As bandas que querem participar deverão baixar o Edital do Grito para maiores dúvidas e preencher a ficha de inscrição (em anexo no edital do grito), obedecendo aos requisitos necessários para participação. É muito simples: basta enviar a ficha de inscrição junto com o release de sua banda, foto de divulgação e uma música (formato mp3) para o nosso email:

O encerramento das inscrições será no dia 10 de janeiro de 2009 e a divulgação do resultado da seleção das bandas será no dia 20 de janeiro de 2009.

Vale lembrar que o evento já tem data e local definidos: ocorrerá no dia 21 de fevereiro de 2009 na Sede do Casarão. Fiquem conectados ao Raio Q Uparta para maiores informações e esclarecimentos.

Aguardamos as bandas para ver Porto Velho soltando o Grito da garganta!!!

Edital e Ficha de Inscrições:

Falando um pouco do GRITO ROCK ...
O GRITO ROCK iniciou suas atividades no ano de 2007, com o objetivo de realizar um mesmo evento em várias cidades para ventilar a produção local e fazer circular mais bandas, além de chamar atenção de mais mídias, já que é um fenômeno artístico e cultural que explora as semelhanças e diferenças de cada cadeia produtiva envolvida.
A cultura urbana se manifesta de múltiplas formas e em variadas ocasiões. Do rock ao rap, das intervenções de stencil ao graffiti, do skate ao basquete de rua. Muitas são as manifestações que evidenciam a dinâmica cultural estabelecida na contemporaneidade, seja nos festivais independentes ou mesmos em festividades populares tão tradicionais neste país de dimensões continentais como as comemorações do Carnaval. (fonte :http://www.gritorock.com.br/grito.php )
A ação integrada também ajuda a visualizar como o circuito funciona a partir da troca de tecnologia e de como as ações locais potencializam e caracterizam um circuito multifacetado e aberto a quem quiser interagir com ele.
O Grito Rock integrado é também uma forma de visualizar o Fora do Eixo como Creative Commons, onde cada entidade participante usa e adapta as ferramentas do Circuito conforme as necessidades locais. Mas, para que em meio a tanta diversidade o Grito Rock não perca sua identidade, a integração se dará por contato direto entre os produtores, e um selo que identifica cada ação local, mesmo que sob outro nome, dentro da rede de ações do evento.
A expectativa do primeiro Grito Rock Integrado foi em torno de um público de 25 mil pessoas, com 150 bandas circulando nas cidades participantes, o Grito Rock toma nos anos seguintes proporções maiores abrangendo mais Estados e cidades e também países da América do Sul como Buenos Aires (ARG) e Montevidéu (URU), as primeiras capitais internacionais integradas à rede de ações.
Resta agora você se integrar também nesse grande movimento do independente, inscreva já sua banda e participe!!
Por: Núcleo de Comunicação.

7 de dez de 2008

Insonia Rock Fest: agitando o fim de ano.

(Flyer da festa)

Queridos leitores, devido a questões pessoais em relação à minha mudança de cidade, acabei me desvencilhando ativamente das atividades do blog, porém estou de volta para escrever a resenha de uma festa na qual me surpreendeu muito, me fazendo acreditar que a cena rock'n'roll é muito mais do que imaginamos e que 2009 vai ser um ano importante para o movimento musical em Rondônia.


(StillBorn)

Estou falando do Insônia Rock Fest, que rolou no Galpão do Sony no bairro Nova Porto Velho. Um público que ultrapassava 100 pessoas foi animado por oito bandas, inclusive a minha. A festa começou com a banda Sharkeiros, liderada pelo então organizador da festa, o Toskin, um cara que merece os parabéns por estar sempre à frente de festas rock a um bom tempo e que acredita bastante no movimento. Logo depois, veio a banda StillBorn, um powertrio mandando Metallica entre outros covers do estilo. Na seqüência a New Change, com as músicas próprias e covers conhecidos que animou a galera que estava presente desde a primeira banda.

(New Change)

A Slave Zero tratou então de botar fogo na festa, abrindo uma roda de pogo com covers de Rage Against e Deftones. Em seguida a banda Destroy, com um hardcore pesado e empolgante. Após a Destroy tivemos uma surpresa. A banda Roldin que veio na seqüência dividiu seu tempo com os caras da Coveiros, numa formação inusitada (Del na batera, Iuri no baixo, Giovanni na guitarra e mais dois moleques no vocal). Tocaram Ratos de Porão, Sepultura e até umas músicas da Coveiros. Para encerrar a festa, tocou a banda V8 Sonora (acho que eram eles) mandando covers conhecidos como Raimundos e Foo Fighters.

O público que sempre se vê nas barcas de rock estava presente no galpão, mesmo com o calor que o lugar fazia. A festa começou às 20h, a entrada custou R$ 2,00 e não rolou venda de bebidas lá dentro. Foi surpreendente a festa e foi ótimo para dar uma reanimada na galera que anda meio desacreditada do movimento independente

Avante 2009 pois essa ano promete ser 'Do Caralho'.


Por: Felipe Carlos, Núcleo de Comunicação.

4 de dez de 2008

...PRODUÇÃO DE UMA BANDA...

Um Bate Raio No Bar, De Bar Pro Ar Com O Raio




Esta é a Coluna #2 de três colunas sobre produção musical, ela foi escrita pelo produtor e tecladista RODRIGO SIMÃO. Rodrigo já participou em diversos grupos de música instrumental e bandas de apoio a cantores. Atualmente trabalha como tecladista do DR. SIN e lidera a banda COLONY, que recebeu o prêmio de Revelação de 2000 do Beaver Music Festival (festival de bandas independentes realizado na Califórnia - USA). Também é arranjador e produtor musical para bandas e participa em trilhas sonoras para curta-metragem. Já atuou como produtor musical no programa "No Agito" (Canal 21), tecladista no programa "Festa do Malandro" (TV Gazeta) e compositor de jingles para programas da TV Gazeta e Rede TV. Agora também é colunista na And Heavy Metal For All.



Coluna #2: A Produção de uma Banda



Termos Técnicos

Um certo dia, em um festival de bandas, o organizador do evento pergunta para um músico:- Olá, você é quem vai tocar hoje à noite?- Sim - responde o amigo músico.- Trouxe o "Stage Map"?- Trouxemos... Mas já havíamos mandado tudo com antecedência para sua equipe, inclusive o "Rider Técnico" e o "Input List".- "Ok". Vou dar uma olhada; devo ter deixado junto com o "Release" de vocês. - responde o organizador.Depois de algum tempo, com todos os músicos no palco acertando os últimos detalhes na passagem de som, um deles pergunta para o Técnico de Som:- Posso ligar meu teclado no "Direct Ibox"?- Sem problemas, inclusive o "AC" esta aí do lado.- Eu queria mais som no "P.A", pode ser? - Pergunta o vocalista.- Não dá, o volume geral já está saturando, o que posso fazer é dar mais volume no "Side Fill".- Acho que a microfonia está vindo dos "Over Heads". - diz o baterista.- Pede para o "Roadie" arrumar a posição do "Mic" e me dê um sinal quando estiver tudo "Ok". - Fala o técnico.

Não se assuste, isso não é aula de inglês nem um novo dialeto. Simplesmente é uma conversa muito comum nos palcos da vida. A influência da língua inglesa está presente em muitas coisas que fazemos hoje em dia. Na música não é diferente, por isso é importante estar atualizado com a linguagem desenvolvida no meio musical e se adaptar para não ficar "pagando mico". Não tente inventar um novo vocabulário só para mostrar que você é muito experiente, nem rejeite a linguagem utilizada por achar que fere os princípios dá ética de um brasileiro patriota. O mais importante é:

APRENDA A SE COMUNICAR E DAR SOLUÇÕES PARA OS PROBLEMAS.


Agora veja alguns termos muito utilizados no cenário musical e seus significados:

A.C (Corrente Alternada): Ponto de voltagem indicado por 110v ou 220v.
ADAT: Gravador digital da fabrica Alesis (Oito canais) que utiliza fita S-VHF.
BANANA: Conhecido também como plugue P-10 ou plugue de guitarra.
BANHEIRA: Caixa onde se pluga os cabos de microfones e instrumentos.
BOOM: Pedestal Boom-Jirafa - Pedestal comprido muito usado em novelas.
BRILHO: Gíria. Agudos, freqüências altas.Ex: Mais brilho igual a mais agudo.
CASE: Estojo, rack ou embalagem especial para proteção de equipamentos.
COMPRESSOR: Efeito que comprime o áudio, melhorando o nível de sinal.
DA CAPO: Termo italiano que significa - Do Começo.
DI BOX (Direct Injection Box): Pequena caixinha que regula a impedância e polaridade do sinal mandado do instrumento direto para a mesa de som.
EAR MONITOR: Sistema de retorno individual parecido com aparelho auditivo.
FADE IN: Aumentar gradativamente o volume.
FADE OUT: Abaixar gradativamente o volume.
FLAT: Ponto inicial da escala dos equipamentos eletrônicos.Zero.
INPUT LIST: Endereçamento de canais de áudio para: microfones, instrumentos, etc.
MIC: Microfone.
MIXER: Significa pequenas mesas de som.
O.V.N.I: Gíria. Coisa ou algo muito sensacional, "de outro mundo".
OVER ALL: Microfone para captação geral de um determinado ambiente ou palco.
OVER HEAD (O.H): Dois microfones colocados acima dos pratos de bateria.
P.A (Public Address): Colunas ou caixas de som viradas para o público.
PELINHO / CABELO: Gíria. Quer dizer - Só um pouquinho!
PRATICÁVEIS: Plataformas fixas que elevam do chão o instrumento ou músico.
RÉGUA DE AC: Gíria. Extensão de energia elétrica com varias tomadas.
RELEASE: Documento com informações, fotos e histórico da banda ou projeto.
RIDER TÉCNICO: Lista de equipamentos utilizados pela banda, ex: mix, mic, efeitos, etc.
ROADIE: Ajudante do músico que monta, desmonta e regula os instrumentos.
RODAR LÂMPADA: Gíria. Complicar ou fazer hora. Equivale à gíria "cozinhar o galo".
SIDE FILL: Caixas laterais de palco, sempre denominadas (L) Left e (R) Right.
STAGE MAP: Mapa de palco.
STAGE MONITORS: Caixas de retorno de som utilizadas no palco.
TRIGGER: Dispositivos eletrônicos de contato sensíveis a vibrações.
XLR OU CANON: Conector de três pinos usado em mic.(Canon é uma das marcas).


Ai vai meu conselho: Preste atenção aos diálogos de técnicos e montadores de palco, converse, seja simpático e lembre-se que antes de começar a balbuciar as primeiras palavras, você teve que ouvir muitos sons estranhos e sem sentido, para depois de um tempo começar a entender os seus significados. Divirta-se.




Na próxima edição estaremos montando um Kit-Divulgação, ou seja, Cd Demo, como fazer um Release, como divulgar, etc...


Mensagem:

"Se fores inconstante como a água, não chegarás ao alto" - Marden.


Postado Por: Aime Pereira, Coord. Núcleo de Distribuição.