28 de ago de 2008

Festa Cafona movimentará fim de semana em PVH!



A Cena Portovelhense de música independente no ano de 2008 já recebeu alguns presentes, como a realização do Festival Casarão, que trouxe consigo inúmeras pessoas de fora da cidade e até mesmo do estado de Rondônia, tais como músicos, jornalistas e produtores musicais.
Esse fato fez brotar oportunidades de ascenção da cena local, e uma das 'germinações' desse acontecido são as várias apresentações que a banda Hey Hey Hey vem fazendo após sua apresentação no Casarão. No começo de agosto a banda tocou no Festival Calango, considerado este o maior e melhor festival independente até agora no ano de 2008.
A proxima parada da Hey³ será em Goiânia, no festival Vaca Amarela, que será realizado no inicio de setembro, e para que isso se concretize, a banda realiza nesse fim de semana uma festa temática na casa dos irmãos da banda, Fiorello e Neila, intitulada "Brega Rock Night", que arrecadará fundos para a ida da banda para Goiânia, além de contribuir na movimentação da cena independente. Além da banda, existem alguns membros do coletivo Raio Q Uparta auxiliando na organização da festa, dentre estes está Aimê, que me contou um pouco de como vai ser a festa.


"Por ser uma festa temática, oq q vai rolar de diferente nela q ñ rola nas outras festas normais?"
Aime diz:
"Cara.. é uma festa que esta com o intuito de misturar rock'n holl e uma sátira comica ao estilo cafona norte americano de ser.. por isso brega rock nigth.. rs.. naum é preciso se fantasiar nem nada.. mas será distribuido pulseiras de neon, oculos de plastico e outros.. os produtores da festa estarao fantasiados.."
"explica melhor o lance dos ambientes em si... alem do palco com as bandas, q mais vai ter?"
Aime diz:
cara.. entaum.. vai estar toda decorada.. vai ter tenda com roupa e cds.. vai ter agora um tatuador vindo direto de vilhena..(quase certo).. um carinha pra fazer auto retratos e tals.. vai ter muita luz. piscina liberada.. bebida.. e bandas de rock.

A festa conta com a presença das bandas: Miss Jane, Recato, New Change, Kid Ventura, Hey Hey Hey e Kórum.

MAPA DO LUGAR.





Felipe Carlos, Núcleo de Comunicação.

Pobrecast #3

Na terceira edição do Pobrecast, contamos com a presença, ou melhor, a ausencia de um dos nossos apresentadores, que resultou em mais uma das pautas do podcast da semana. Marcos Fonseca e Vinicius Lemos (se)debatem sobre:

- CD do Cansei de ser sexy
- Resenhas grindcore e Giovanni Marini(é lóoooogico)
- Brega Rock Night, a Festa!
- Festival Varadouro
- BANDA RONDONIENSE DA SEMANA: Bicho du lodo
- Blá³

Músicas de:

Karnak
CSS
Bicho Du Lodo
Di Marco
Tom Zé

21 de ago de 2008

Hey³ representa RO no Festival Calango!

Nos dias 08, 09 e 10 de agosto rolou em Cuiabá (MT) o festival Calango, considerado pelos criticos da cena independente nacional o melhor festival independente de 2008 até o momento. E pelo que se vê de acordo com as críticas, vai ser dificil bater o Calango. E o nosso estado (Rondônia) estava presente com os caras da HeyHeyHey, no segundo dia de festival.
Confiram as criticas do festival no qual aparecem comentarios e entrevistas com Hey³.

Coletivo Catraia

Urbanaque

Fora do Eixo

Alto Falante



Felipe Carlos: Núcleo de Comunicação.

14 de ago de 2008

Pobrecast #2

Segunda edição do PodCast do Raio Q Uparta, apresentado por Vinicius Lemos, Giovanni Bruno e Marcos Fonseca. Nessa edição nossos queridos comentarista discutem a respeito do III Festival 'Dias de Luta' da UNIR, sobre o Festival Calango de Cuiabá, O Bar do Xota, novo point de Porto Velho, além de muito blá blá blá.



Acessem a comunidade do Blog Raio Q Uparta!!!

10 de ago de 2008

III Festival ‘Dias de Luta’ - Escadaria da Unir Centro.

No dia 08 do 8 de 2008, dia de sorte para os Chineses, foi realizado aqui em Porto Velho o III Festival ‘Dias de Luta’, um evento realizado pelo DCE (diretório central do estudantes) da UNIR (Universidade federal de Rondonia). O evento marca o encerramento das atividades da Calourada 2008/2, desenvolvida em parceria entre a Pró-Reitoria de Cultura, Extensão e Assuntos Estudantis (PROCEA) da UNIR, o DCE e os Centros Acadêmicos. O Coletivo esteve presente através de minha pessoa( Felipe Carlos, núcleo de comunicação e integrante da New Change) e de Luiz Cochi, do Núcleo de Distribuição. Segue abaixo os comentários de Luiz:




Sexta-feira, dia de curtir mais um evento na famigerada escadaria da UNIR centro. Agora, graças ao período de “oh meu deus! Como eu som um bom político, me reelejam”, com uma placa enorme escrito UNIR CENTRO, como se ninguém soubesse que fosse lá, ou como se aquilo lá fosse algum ponto turístico. Depois de uma semana de trabalho e tédio tudo o que era preciso era uma boa dose das bandas de pvh e do público mais quente. Claro que há aqueles indesejáveis machistas e fascistas do grind, mas nada que estragasse a noite.

A primeira banda da noite foi a TREVO DO ROCK, uma atualização da velha guarda nu-metal, formada por ex-integrantes de bandas covers do referido estilo que proliferavam nos anos 2000. Na verdade não consegui entender muita coisa do que eles tocaram, só entendi que não era new-metal. Na verdade deu pra ver que eles estavam bem nervosos e que o baixo devia ter alguma desafinação, pois sempre que tocavam nas escalas mais baixas tudo parecia sair do tom, eu faria uma resenha mais detalhada se pudesse, mas acho para uma primeira apresentação eles foram bem. De fato, percebi que pedaleiras zoom não dão um bom som pra apresentações ao vivo. Quem sabe da próxima vez.

Logo depois entraram os caras da “lendária” DHC, disseminando toda a testosterona e panfletagem que faziam as mentes aqui na cidade nos anos noventa. Uma enorme roda de pogo se formou, realizando assim o desejo daqueles que não dispensavam a presença de brutamontes suados e com caras de mal, era visível o prazer dos que ali estavam. DHC é uma boa pedida pra quem gosta da criatividade do hardcore unida a um exaltado discurso rebelde. Destaque também para a rádio virtual comandada pelos caras da banda, que fez a cobertura ao vivo da festa. Confiram aqui a rádio.

O virtuose e o peso entraram em cena com a Miss Jane, que destilaram boas doses de suas músicas, levando todo o público a se mexer, no mínimo se batia o pé. Até quem não gostava do estilo se moveu. Um destaque pra banda foi o estilo visual e a desenvoltura, que é quase metade do peso do show, mostraram um visual de simples que não disputava espaço com a música, ponto pra eles. Aliás, as bandas daqui pouco se preocupam com esse quesito.


Depois de muito tempo sem vê-los tocar, assisti a Recato e seu baixista novo numa das apresentações mais legais da noite. Destaque para uma pequena improvisação de “O manual de Instruções” na voz e guitarra, uma música da Banda Superguidis, conhecida como uma das melhores do circuito independente.


Para fechar a noite, a New Change, que assisti pela primeira vez, pois sempre eles eram colocados para abrir as festas e eu nunca chegava cedo. Apresentaram sua leitura de new metal com diversas influências, que vão de At the Drive in até Beatles. O que eles não tem em maturidade sobrava em empolgação, mesmo com o pequeno público do fim da noite o Show foi forte e carregado de uma boa performance de palco.

Foto de Recato por: Johnatha

Foto de New Change por: Jaqueline Teles

6 de ago de 2008

Pobrecast sem nome #1

Olá queridos leitores, aqui quem fala é Felipe Carlos, coordenador do núcleo de comunicação do coletivo. Nessa segunda postagem do blog deixo pra vocês um dos trabalhos que será desenvolvido pelo coletivo, o PodCast Raio Q Uparta. Nele serão discutidos eventos, bandas, músicas e outros interesses ligados ao coletivo.

A primeira edição do PodCast contou com a presença de Marcos Fonseca, Coordenador do núcleo de Produção do Coletivo e integrante da banda HeyHeyHey!; Vinicius Lemos, coordenador geral do FanRock e produtor do Festival Casarão; Giovanni Bruno, Integrante da banda Coveiros e do movimento Beradeiros, além da participação especial de Tiago, da banda Aliases(AM).

Confira na íntegra o que rolou na primeira edição do nosso PodCast aqui!